Resenha : Quem é você, Alasca ?

 

BeFunky_Chromatic_1.jpg

 

O Primeiro Amigo, a Primeira Garota, as Últimas Palavras – John Green

Sinopse:  Miles Halter é um adolescente fissurado por célebres últimas palavras que, cansado de sua vidinha pacata e sem graça em casa, vai estudar num colégio interno à procura daquilo que o poeta François Rabelais, quando estava à beira da morte, chamou de o “Grande Talvez”. Muita coisa o aguarda em Culver Creek, inclusive Alasca Young, uma garota inteligente, espirituosa, problemática e extremamente sensual, que o levará para o seu labirinto e o catapultará em direção ao “Grande Talvez”.

Comentários de um leitor que gostou  e recomendou :

“Em busca de um grande talvez

Existem livros que te fazem ver que a vida é engraçada e você morre de rir de situações imprevisíveis e hilárias.

Existem livros que vão te fazer morrer de amores por um garoto ou por uma garota e ver que a vida é uma eterna busca pelo grande talvez, aquela possibilidade intrinseca de ver que a vida valhe a pena, que você tem amigos, familia e pessoas que você ama e que te amam.

Existem livros que vão fazer você se debulhar em lágrimas, vão fazê-lo ficar horas se perguntando qual é o real sentido da vida, se existe esperança e qual o objetivo em continuar vivendo.

Existem livros que vão te encher de duvidas em relação a tudo em que você tinha convicções fortes e formadas e te deixarão perplexo diante da sua incapacidade de compreender tudo.

Existem livros que não vão te dar uma resposta mas vão te mostrar um caminho para ela, um caminho de esperança em construir um sentido e não se sentir tão perdido assim no labirinto da vida.

Existem livros que vão te encher de esperança na possibilidade de não se desesperar para sair do labirinto rápido e diretamente e sim fazer com que você lute pela busca de um grande talvez e a partir dele encontre sua saída do labirinto.

Existem livros, vários livros. Este livro do John Green foi o que melhor me mostrou tudo isso e muito mais.

Então, ignore o fato de achar a capa ou o nome feios ou incompativéis, a beleza da história está a partir da primeira página, quando você é convidado para juntamente com Miles ir em busca do grande talvez, e acaba indo para Culver Creek, um internato onde conhece seus melhores amigos – Coronel, Takumi, Lara – e o amor da sua vida – Alaska.

Então amigos, o que estão esperando? Corram, corram, corram. ”

tumblr_mmo69dHb9m1sqqrxxo1_500

Emfim o resumo :

Este livro surpreendente tem como protagonista Miles Halter, um garoto magro, solitário, desprovido de amigos e da companhia de uma garota, fascinado pelas últimas palavras de pessoas à beira da morte. Quando ele encontra a frase derradeira do poeta François Rabelais – “Saio em busca de um Grande Talvez” -, toma uma súbita decisão.Ele não quer deixar para realizar esta descoberta quando estiver morto, o que o leva a ir para Culver Creek, escola na qual parte de sua família  estudou. É assim que Miles deixa a Flórida para se deparar com o clima quente do Alabama. Seus pais fazem questão de frisar que o garoto é livre para escolher seu próprio caminho, mas ele insiste nesta decisão.No colégio ele se torna amigo de Chip Martin, chamado por todos de o Coronel, um aluno mantido por uma bolsa de estudos e com um dom singular de guardar um número incrível de dados na memória. Sua principal característica é a aversão pelos ‘Guerreiros de Dia de Semana’, como são denominados os filhos da elite que aos finais de semana vão para as ricas residências de seus pais.Chip é o responsável por levar Miles a conhecer seus amigos, o garoto do Japão, Takuma, e Alasca, a misteriosa jovem de olhos  verdes. Ele logo percebe que, apesar de ser muito bonita, ela é também arrebatada, geniosa, instável e está envolta em uma aura enigmática. Além disso, é uma mulher sensual, pela qual todos caem de amores rapidamente. Só um pequeno detalhe: ela tem um namorado, Jake, estudante em Vanderbilt e baixista em uma banda.Alasca tem alguns pontos em comum com Miles, entre eles o amor pela literatura, elemento que remete o leitor e o protagonista a uma frase de Simón Bolívar coletada em uma obra de Gabriel Garcia Marquez – o livro dileto de Alasca – não por acaso as últimas palavras do estadista: “Como sairei deste labirinto”?Esta livre expressão de Bolívar desperta profundas meditações em Miles, nos seus amigos e certamente no leitor. Não é difícil concluir que todos nós somos tecidos pelas nossas vivências e pelas dores que experimentamos ao longo da jornada existencial; são estes fios que nos modelam e nos preparam para a vida.Desta forma, cada um tem um motivo para ser como é, exatamente como Alasca é assim por fortes razões. Esta obra enfoca o desenvolvimento de Miles, seus amigos, afetos, e o encontro com a vida e também com a morte. O livro é narrado na primeira pessoa pelo protagonista, que gradualmente vai retratando suas vivências. Várias lições aguardam o leitor, como, por exemplo, a importância do autoperdão, e questões religiosas abordadas de forma imparcial através do professor de Religião.John Green é escritor de livros juvenis. Ele já foi candidato ao Michael Printz Award For Excellence in Young Adult Literature duas vezes, por suas obras Quem é você, Alasca?, publicada em 2010 no Brasil pela editora Martins Fontes, e An Abundance of Katherines.

É isso ai galera  mais uma resenha para vocês , espero que tenham gostado e um grande Beijo !

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s